segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Cheiro de Acácia - Parte 1


Ele tinha certeza de que não estava certo isso. Era não era mulher pra ele. Não seria capaz de fazê-la feliz. A vida dele andava tão complicada. Ele tinha tantas coisas que precisavam ser resolvidas antes disso. O amor não era prioridade. Ele já tinha lá alguns fios brancos de cabelo e algum amargo na boca de relacionamentos anteriores. Ele ficava pensando nisso. Não dá. Não posso agora. Por que ela não o deixa quieto? Ele já disse a ela. Ela sabe. Mas ela chega, parece que não ouve o que ele diz. O frescor e a energia dela o incomodam. Ela tem o perfume da acácia mimosa. Por que é tão alegre assim? Acaso esse mundo tem permitido essa alegria toda? Ela parece que não vê o quão esse mundo está doente. Ela não vê o quanto ele está doente?

(continua...)

2 comentários:

Márcio Cabral disse...

ei francescato! quando vamos nos ver!
saudades, marcio

Vanessa disse...

Cabral!!! Saudades de ti também. Quando estiver no RS me avisa que vou visitá-lo. Beijos