sexta-feira, 25 de junho de 2010

Vida Plena


Ando com a sensação de que envelheci. E envelheci mesmo! Apesar da genética me favorecer, ando encontrando alguns fios de cabelos brancos e uma ou outra marca do tempo no rosto. Mas não estou tendo problemas mais sérios com isso.
O assunto predominante na roda de amigos é: chegamos ou passamos dos trinta anos, e agora? Alguns de nós já tem filhos (mães ou pais solteiros), já carregamos o amargo de relacionamentos desfeitos, a dor de algumas perdas insubstituíveis e a certeza de que nossa vida está começando agora. Isso mesmo. Um (re)começo. Ontem abrimos nossas caixas e tentamos colocar fora aquilo que queremos esquecer pra poder seguir adiante. Estamos em busca da vida plena ou o que imaginamos que seja isso. Cada um, no seu passo, pelo seu caminho.
O que nos une é a urgência. A sinceridade com que isso apareceu na conversa é comovente. Não nos sentimos jovens e nem velhos. Mas um pouco atrasados, tentando alcançar a vida, agarrá-la ou apenas pedir que ela nos espere por um segundo, pelo menos até terminarmos algumas coisas que não teríamos deixado inacabadas.
Apesar disso, o que marcou a nossa conversa ontem foi o infinito desejo de viver plenamente tudo que a vida nos oferecer e a consciência de que é preciso seguir adiante. A certeza de que a herança que queremos deixar é o caminho que encontrarmos pra ser feliz.

4 comentários:

Vanessa Cemin disse...

Vane,compartilho de todos estes sentimentos.....muito legal a forma q tu colocou....bjos

Juliana Dalbosco disse...

Oi Vanessa! Tá achando que é fácil passar dos trinta? Hahahahha, eu também tô nessa, e é bem por aí...
Muito legal o texto!
Beijos!

Isadora Pisoni disse...

Vanessa tempos que não nos vemos, achei teu blog muito legal essa tua postagem...

bjo
Isadora

Vanessa disse...

Gurias (Vanessinha, Juli e Isadora),

Esse texto saiu tão rapidamente de mim... rsrsrs... imaginam a pressão aqui dentro? Ele tinha de ser parido, os meus amigos com trinta ou mais (ou os que se sentem dessa forma) também precisavam de um alívio! rsrsrs...
beijokas